Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

As Três Chaves

20150525

Boa tarde!

Oiço muitas vezes as pessoas dizerem-me que querem ser felizes, que só querem isso. Quando lhes pergunto o que, para elas, é tal coisa, poucas me sabem responder ou arranjam umas justificações assim estranhas para, na realidade, se tentarem enganar.

Aprendi ao longo da vida que a felicidade não é composta de momentos, ao contrário do que é costume dizer-se, nem sequer está depositada em algo estranho. Aprendi que a felicidade é uma espécie de filosofia de vida, de mantra, que tem origem bem dentro de nós e que é exteriorizada das mais diversas formas, sendo que aquela que mais é visível é a gratidão.

Muitos acham que a sua felicidade está em coisas exteriores, em dinheiro, num namorado ou namorada, numa casa, num carro, em ter filhos ou em tantas outras coisas. Muitos acabam por as ter por alguns momentos, dias, meses ou anos, mas há um momento em que elas desaparecem e o vazio volta, a infelicidade cresce, a frustração faz-nos desabar, tão simplesmente porque o que realmente falta é vivermos dentro de nós a base de toda a nossa felicidade. Tal só é possível quando vivemos a gratidão no nosso coração.

Gratidão pelo quê, perguntam-me, quando tantas razões existem para preocupações, para medos e receios, quando tantas coisas tristes acontecem na vida? A primeira coisa pela qual podemos (e devemos) ser gratos é pela própria vida, pelo simples facto do nosso coração bater e termos ar para respirar. Depois, é só pensarmos um pouco e sentirmos em nós esse mesmo pulsar, pois tudo, na verdade, é motivo de gratidão, incluindo as coisas que achamos menos boas, pois também são elas que nos mostram o grande valor da vida, o nosso grande caminho, pois também são elas que nos ensinam, em cada momento, que quando estamos bem connosco, firmes no nosso caminho e no nosso propósito, nada há que nos possa tirar o calor de dentro do nosso coração.

É quando vivemos a gratidão, absoluta e sincera, no nosso coração, que compreendemos que não há razão para nos entregarmos à tristeza, mas sim para libertarmos a fabulosa energia da alegria. É a alegria que afasta o mal, as energias negativas, a inveja e a dor, pois a alegria não depende das coisas boas ou das coisas más que nos acontecem, mas sim da forma como vivemos a vida. Ainda que vivamos grandes dificuldades e obstáculos, ainda que sejamos constantemente atacados e maltratados, ainda que muitas coisas corram menos bem, é com alegria que podemos transmutar todas essas energias, sendo gratos por tudo, pois é a gratidão que nos leva à aceitação do caminho que trilhamos, em cada passo e em cada momento, é a gratidão que nos permite compreender o porquê de cada situação nas nossas vidas.

Quando temos em nós estas três simples chaves, a gratidão, a aceitação e a alegria, abrimos a porta da felicidade nas nossas vidas, porta essa que nunca pode ser fechada, a não ser por nós mesmos, pois apenas nós, também, a podemos abrir. Quando assim é, por muitos obstáculos que possamos encontrar, é dentro de nós que nos encontramos e crescemos, permitindo-nos, assim, evoluir nesta caminhada aqui na Terra.

Boa semana!

Related Posts

Leave a comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

X