Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Pequenas Chaves

20150629

Boa tarde!

Quando começamos a viver mais centrados e sintonizados com a nossa essência, respeitando-nos, ouvindo-nos e dando os passos com base no que o nosso coração nos diz, descobrimos que o Universo, a Fonte, fala-nos através das coisas mais simples, nos momentos mais peculiares, mas sempre, inevitavelmente, da forma e no tempo certos.

Por vezes também, o Universo leva-nos por caminhos estranhos, que a princípio não compreendemos, porque insistimos num controlo dos factores que nos rodeiam, num entendimento racional da vida, incansavelmente batendo nas teclas dos “porquês”, dos “comos” e dos “quandos”. Quando nos permitimos libertar um pouco, às vezes basta só mesmo um pouquinho de nada, permitimos que a magia da vida se faça e que o código das nossas vidas se deslinde mesmo à nossa frente.

Quando olho para os últimos dias, vejo um conjunto de peças soltas que, na verdade, se encaixam perfeitamente, criando uma profunda plenitude no meu coração por cada passo que dou no meu caminho. Gratidão implica aceitação e, acredito, é essa mistura de vivências e sentimentos que nos permite encontrar a verdadeira felicidade. De muito trabalho e enorme entrega ao auxílio e à abertura de consciências, passando por momentos muito especiais, de partilha, de amizade, de amor, de compreensão, olho para trás e compreendo que, na realidade, como sempre, recebi muito mais do que dei, porque não há esforço, dedicação ou entrega que consiga equivaler à sensação de coração pleno que tenho.

No entanto, também sei que é sempre assim quando abrimos o nosso coração ao nosso caminho e aceitamos cada vivência que a vida nos traz. Ontem, após muitos quilómetros e muito calor, com pessoas que me dizem muito e têm um lugar especial no meu coração, entrei numa igreja, numa terra na qual, nesta vida, nunca tinha entrado. Senti-me em casa, senti-me pleno, abri o meu coração àquele momento e tive a graça de poder receber a energia suave, bela e Crística de um local com centenas de anos de vida, de espiritualidade, de Fé. Senti que, noutro tempo, noutro momento, já ali tinha estado e que, ao estar de volta, havia algo para mim.

Se nos mantivermos atentos, vamos perceber que a vida sempre nos coloca nos locais onde temos de estar, nas situações que nos vão fazer crescer, que nos vão permitir encontrar a nossa verdadeira essência, que nos vão fazer, tantas vezes, recuperar partes de nós que ficaram soltas e perdidas na infinidade dos tempos, para que as possamos integrar no Eu que somos hoje, completando mais uma parte da nossa caminhada. Para tal, apenas precisamos de manter o coração aberto ao que a vida nos traz, em cada momento, a cada segundo, pois cada uma dessas pequenas coisas são parte de um enorme percurso transcendental, do ser único e divino que cada um de nós é e que, nas suas vivências terrenas, em busca de se unir à Fonte, vai deixando pequenas peças, pequenas chaves para, num outro tempo, poder abrir portas que ainda não existem.

Por isso, digo e acredito, no mais profundo do meu coração, que todos, sem excepção, temos uma enorme e larga estrada de Luz, bem dourada, à nossa frente, pronta a ser percorrida. Não só acredito, como sei, no íntimo do meu ser, que tal é verdade, mas que cabe a cada um de nós saber aceitar as pedras que nos são colocadas, as pessoas e as situações, os testes e provações, as portas e as charadas que nos facultam as suas chaves, em plena aceitação, em plena gratidão.

Boa semana!

Related Posts

Leave a comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

X