Superação

20150706

Bom dia!

Uma das coisas que mais feliz me deixa é deitar-me com o coração cheio de gratidão pela minha vida, pelo meu caminho, pelo dia que termino naquele momento, antes de um merecido descanso. Ontem foi um dos dias em que o meu coração mais pleno esteve, pois foi, para mim, mais um dia muito especial.

Há cerca de um ano tomei a consciência que estava na altura de criar um novo curso. Depois da maravilhosa experiência do Curso de Tarot, que a cada ano mais me surpreende e mais alegrias me traz, tinha chegado o tempo de criar um Curso de Astrologia, não há semelhança de um que já tinha feito, apenas introdutório, mas sim um completo, mais sólido e sustentado, à medida da forma como eu acredito que a Astrologia deve ser aprendida e ensinada.

Ontem, oficialmente, terminámos o percurso do primeiro ano, com apresentações de trabalhos, simples, mas muito importantes, que demonstraram o maravilhoso percurso que todos os meus alunos fizeram e deixaram-me profundamente orgulhoso. Agora, começa a preparação para o segundo ano, que vai ser um desafio, não só para eles, mas também para mim.

Este exemplo é o mote para o tema que quis trazer para a reflexão desta semana. Desde cedo, na minha vida, por via das circunstâncias ou das contrariedades, que uma das minhas principais filosofias é a da superação pessoal. Não sou um insatisfeito nato, nem ando sempre à procura de um tesouro escondido, mas sei que se conseguir superar-me, ultrapassar os meus feitos, estou mais perto daquilo que é o cumprimento do propósito da minha vida.

Quando olho à minha volta, vejo, tantas vezes, pessoas que se acomodam, que ficam presas na sua rodinha do hamster, a correr desalmadamente para lado nenhum, achando que estão a fazer algo sem nada concretizarem. Avançar, concretizar, materializar não implica pressa nem correria, mas pede a mais profunda determinação em encarar, enfrentar e superar todos os obstáculos, passos firmes e enraizados, com o pleno conhecimento de quem eu sou, mais do que para onde vou. Quando sei quem sou, quando sei qual o meu propósito, sei que qualquer passo que der, qualquer caminho que faça, em plena consciência, ouvindo o meu coração e dando voz ao meu Eu, é o passo certo, é o caminho correcto.

Superar-me é subir mais um degrau da escadaria que me levará mais próximo à Fonte, é compreender melhor a minha caminhada e entregar-me a ela com ainda mais paixão. Superar-me é sentir o sangue correr pelas minhas veias e ouvir o meu próprio coração bater. Tantos de nós, numa vida inteira, esquecem-se que o coração não para de bater, não paramos de respirar também, pois ambos implicam o fim da vida. A vida é a renovação constante, é o pulsar da nossa centelha divina, é o cumprimento de um propósito único de evolução, crescimento e ascensão.

Quando um desafio se coloca à nossa frente, o primeiro instinto é o medo, é a dúvida de conseguir enfrentá-lo, superá-lo e, com ele, aprender mais um pouco sobre quem Eu sou. Costumo dizer que quanto maior o medo que uma situação nos coloca, mais o imperativo de a encararmos, mais a necessidade de nos entregarmos a essa prova, pois ela é, com toda a certeza, um dos maiores motores de renovação, regeneração e crescimento das nossas vidas, a energia que acelera a grande máquina que é o nosso coração e nos fará, verdadeiramente, sermos mais nós.

Boa semana!

Related Posts

Leave a comment