fbpx
Avenida Miguel Bombarda, 21 - 7º Dto - 1050-161 Lisboa

Viver a Cura

20141020

Bom dia!

Nas últimas semanas tenho sido confrontado com o tema da Cura, o que me fez, nesta semana tão forte em termos energéticos, trazê-lo para esta pequena reflexão. Mais do que um simples processo químico e imediato, a Cura é uma vivência de transformação, que nos pede um mergulho profundo no nosso Eu e nas verdadeiras origens das questões que se manifestam como doença ou bloqueio. Nem sempre é fácil (na verdade, maior parte das vezes é profundamente difícil), às vezes, em situações limite, custa a própria vida terrena, mas apenas quando nos propomos a mexer nas nossas questões mais densas e fracturantes, quando nos propomos a mexer nos nossos medos, nas nossas barreiras, trabalhar as emoções, mas também os pensamentos, então sim, permitimo-nos vivenciar a Cura nas suas mais diversas formas.

Esta semana, com alguns fortes, mas interessantes, movimentos nos céus, vamos ter a possibilidade de vivenciar esta mesma energia de Cura da forma como ela deve ser vivida, do nosso Eu interior para o exterior. Com a entrada do Sol em Escorpião na quinta-feira, seguido, em poucas horas, pela Lua Nova que se vai manifestar em Eclipse parcial do Sol, vamos ser envolvidos por uma forte e intensa energia de transformação que, se a quisermos vivenciar, nos poderá permitir libertarmo-nos de bloqueios e transmutar essa mesma energia em Vida, em Alegria, em Luz. A Natureza ensina-nos, no seu movimento perpétuo e cíclico, que não é retirando o que está podre que podemos dar vida, pois as folhas que caem das árvores, assim como os frutos que começam a apodrecer, vão ser transformados pelas águas fortes e profundas de Escorpião e absorvidos para que possam ser fonte de energia. Assim também deve ser connosco! Não podemos simplesmente eliminar e esquecer, temos de transformar, limpar, curar!

Com a saída de Mercúrio do seu movimento retrógrado, já no dia 25, todo este processo pode ser passado para o exterior, evidenciado, vivido profundamente e transformar, transversalmente, as nossas vidas. Só temos de estar dispostos a ir às nossas entranhas e remexer no que mais visceral, profundo e, também, negro, temos dentro de nós, sem medo, sem receio, com a força da Luz. Por alguma razão, neste momento, estamos a vive o pânico e o medo da pandemia, da doença, da morte, para que possamos compreender que estes processos são, como referi há uma semana, o resultado duma vivência de medo que está demasiado enraizada no ser humano. A doença é reflexo do medo, a Cura é a vivência da Luz.

Boa semana!

Posts Relacionados

Deixa um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Privacy Preferences
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.