A Força Primordial da Fé

20141117

Bom dia!

Nestes últimos dias encontrei-me por diversas vezes com um simples tema, tão simples que a nossa complexidade humana, muitas vezes, o torna um tema profundamente difícil, a Fé. Na nossa caminhada somos constantemente confrontados com obstáculos, às vezes bastante fortes e intensos, que nos fazem questionar-nos, transformar-nos e crescer no nosso propósito de vida. Em cada degrau que temos de subir, a Fé é a força primordial que nos sustém e nos eleva até ao degrau seguinte. Contudo, não nos enganemos, pois a Fé não é algo exterior, a Fé que move montanhas só provém de dentro de nós, até porque, no meu entender, ela é uma das pedras basilares da nossa matriz de existência. Sem ela, não poderíamos ter sido criados nem nunca poderíamos ser co-criadores da nossa própria verdade e realidade.

Sem Fé, a amargura toma conta dos nossos corações e a Esperança desaparece, deixando espaço aberto para que o medo suplante o Amor e a criação se transforme em destruição. Se pensarmos e olharmos bem para a nossa sociedade, é precisamente isso que ainda hoje nos acompanha, após tantos e tantos séculos, pois não temos vivido sobre a Fé, mas sim sobre o Medo de um Inferno, de um castigo e da culpa. A Fé transforma-nos e eleva-nos, preenche o nosso coração e conduz-nos pelo meio da maior tempestade e do maior nevoeiro, pois ela é, no fundo, a perfeita sintonia entre o nosso Eu e a Fonte.

Há pouco mais de um dia, o planeta Neptuno, precisamente ligado a esta temática, deixou o seu movimento retrógrado e, há poucas horas também, Vénus entrou em Sagitário, o signo da Fé. O grande nevoeiro que tem estado à frente dos nossos olhos tem agora a possibilidade de se dissipar, mas isso implica estarmos dispostos a libertarmo-nos de todos os medos e abraçar com toda a entrega o nosso caminho, sem nenhuma dúvida, simplesmente permitindo que o nosso coração nos guie. Esta é a fórmula que permite materializar as mudanças que necessitamos e merecemos nas nossas vidas. Esta é a fórmula que nos permite abrir o mar à nossa frente e revelar um caminho onde antes ele estava submerso.

Boa semana!

Outros Artigos

Deixe o seu comentário